6 de out de 2010

JMJ 2011 é apresentada oficialmente: resposta profética





Leonardo Meira
Da Redação, com Vatican Information Service (tradução de CN Notícias)



A apresentação oficial da próxima Jornada Mundial da Juventude - que acontece em agosto de 2011, em Madrid (Espanha) - aconteceu na manhã desta terça-feira, 5.

Leia mais
.: Mensagem de Bento XVI para a JMJ 2011

.: Site oficial da JMJ 2011

A Sala de Imprensa da Santa Sé acolheu a coletiva de imprensa, que contou com a presença do presidente doPontifício Conselho para os Leigos, Cardeal Stanisław Ryłko; do Arcebispo de Madrid e presidente da Conferência Episcopal Espanhola, Cardeal Antonio María Rouco Varela; do secretário do Pontifício Conselho para os Leigos, Dom Josef Clemens; do Bispo auxiliar de Madrid e coordenador geral da JMJ 2011, Dom César Franco Martínez; e da subdiretora do Departamento de Comunicação da JMJ, María de Jaureguizar.

O Cardeal Rylko sublinhou que "o Papa insiste muito para que a JMJ não se reduza unicamente a um momento de festa. A preparação deste grande evento e sua continuação necessária na pastoral ordinária são uma parte integrante e decisiva. A festa, o evento em si, atua como uma espécie de catalizador que facilita um proceso educativo já em curso. Neste sentido, Bento XVI vê nas JMJ uma resposta profética à emergência educativa do mundo pós-moderno”.

Já o Cardeal Rouco afirmou que "a Jornada Mundial da Juventude é uma clara proposta de aproximação a Cristo e de sua Igreja a toda a sociedade espanhola. [...] Se conseguimos mostrar a beleza da fé, muitos jovens e nem tão jovens descobrirão ou redescobrirão o orgulho e o privilégio imerecido de ser católicos, bem como a responsabilidade que temos de transformar este nosso mundo num lugar melhor para todos".

A JMJ, continou, “será possível graças à ajuda de muitos". Em primeiro lugar, "dezenas de voluntários permanentes, e - quando se aproxime a semana crucial (16 a 21 de agosto) - até 20 mil voluntários, espanhóis e estrangeiros". Além disso, muitas famílias acolherão os peregrinos.

Do ponto de vista econômico, o evento apoia-se em uma plataforma formada por numerosos pequenos donativos, além de contribuições de empresas e instituições, que aceitaram ser patrocinadores e se somaram à responsabilidade de organizar o encontro.

“Não posso deixar de mencionar o clima positivo de colaboração que, desde o princípio, criou-se com as administrações públicas espanholas. A acolhida da JMJ por parte do Governo da nação, da Comunidade Autônoma e do Ayuntamiento de Madrid foi favorável e pró-ativa desde o primeiro momento", finalizou.

O coordenador geral da JMJ 2011, Dom Martínez, falou sobre o programa e os aspectos organizacionais da JMJ. Segundo os dados procedentes das diversas conferências episcopais, a JMJ 2011 promete ser uma das maiores já organizadas na Europa. Levando em consideração a crise econômica que atravessa a Espanha, estará caracterizada pela sobriedade. Será também uma JMJ “muito espanhola", porque o Pontifício Conselho para os Leigos, indicando que as Jornadas devem enraizar-se no país organizador, pediu que haja uma apresentação especial da cultura e história espanholas.

O Objetivo principal da Jornada de Madrid é o relançamento da atividade pastoral com os jovens. "No contexto social, assistimos a uma diminuição da prática religiosa entre os jovens. Os últimos dados do Instituto de Estatística assinalam que, entre os menores de 25 anos, o índice de prática religiosa é inferior a 10% e que 48,1% dos jovens declaram-se católicos, mas não praticantes. Queremos chegar precisamente junto a eles".

Referindo-se aos aspectos econômicos, citou diversas entidades patrocinadoras, além do portalwww.muchasgracias.info, que permite contribuir com qualquer quantia para o evento.

Bento XVI partilha suas experiências

O Bispo Clemens analisou a Mensagem do Papa por ocasião da JMJ partindo das referências autobiográficas que faz Bento XVI no texto. "Em três ocasiões, o Papa recorda sua experiência pessoal e revela, como já o fez em outros encontros com crianças e jovens no passado, uma grande proximidade e muita sensibilidade pelos desaios específicos e dificuldades da idade juvenil. Em suas palavras e gestos, adverte o desejo de compartilhar sinceramente sua experiência com os jovens, manifestando muita sensibilidade e com uma linguagem atenta e realista”.

O Santo Padre refere-se, em primeiro lugar, à sua juventude como o tempo da “grande busca" e da "busca do grande”. Recorda a época do nazismo, mas suas experiências são, de alguma maneira, "transferíveis aos jovens de hoje que, de diversas formas, sentem-se também como que 'aprisionados' em um mundo onde predominam o consumismo e as relações pessoais baseadas no interesse".

A segunda referencia é a da juventudade como o tempo das grandes decisões, quando o Papa rememora sua decisão de abraçar a vocação sacerdotal. “Nas palavras do Papa, reflete-se a experiência de tantos jovens que sabem muito bem que as grandes deciões, frequentemente difíceis, devem ser reconquistadas e defendidas. Todos conhecemos a dificuldade tão difundida em nossa época de tomar grandes decisões e permanecer fiéis a elas durante toda a vida. Neste contexto, o Papa indica a virtude e a atitude da fidelidade e coerência, da disponibilidade e do serviço, como pressupostos para uma vida autêntica”.

Em terceiro lugar, Bento XVI indica qual é a resposta e o guia para toda a vida. “Uma resposta que procede do profundo de seu coração e da experiência de uma longa vida: Deus e a fé n'Ele, e o encontro com Jesus Cristo. [...] O Jesus real, não o de uma hipótese ou de uma teoria científica. Como base existencial, brinda a experiência de sua busca pessoal do rosto do Senhor, empreendida e amadurecida durante longos anos de estudo, oração e meditação".

.: Veja + fotos da preparação para a JMJ 2011 no Flickr




Assista ao vídeo oficial da JMJ 2011




Fonte: http://noticias.cancaonova.com/noticia.php?id=278220