27 de jul de 2011

Você curte horóscopo?


“Quando tiveres entrado na terra que o Senhor, teu Deus, te dá, não te porás a imitar as práticas abomináveis da gente daquela terra. Não se ache no meio de ti quem faça passar pelo fogo seu filho ou sua filha, nem quem se dê à adivinhação, à astrologia, aos agouros, ao feiticismo, à magia, ao espiritismo, à adivinhação ou à invocação dos mortos, porque o Senhor, teu Deus, abomina aqueles que se entregam a essas práticas, e é por causa dessas abominações que o Senhor, teu Deus, expulsa diante de ti essas nações. Serás inteiramente do Senhor, teu Deus” (Deuteronômio 18, 9-13).



Signos? Campo Astral? Previsão dos astros? Era de Aquário?


   Tudo isso passa pela cabeça de um Católico, que muitas vezes vê isso como algo como se “isso não tem nada haver!”, mas no fundo tem tudo a ver, tudo a ver com as práticas não cabíveis às leis de Deus. Vemos isso no trecho da Bíblia supracitado, onde Deus deixa bem claro o que é abominável aos seus olhos. Para muitos católicos é rotina acordar, ligar o computador ou pegar uma revista de horóscopo e ver como vai ser o seu dia, que roupa vestir, como se portar, como conquistar a pessoa amada, e por ai vai. Tudo isso porque os astrólogos dizem que os astros regem a nossa vida, que cada pessoa tem um signo regente que dará as coordenadas para a vida, fazendo dessa mentira uma falsa verdade.


   A Astrologia segundo o dicionário inglês de 1961 Webster’s New Collegiate Dictionary significa “o ato ou prática de prever ou predizer atos futuros ou descobrir conhecimento oculto”, já o dicionário da língua portuguesa explica: “pretensa ciência de predizer o futuro pela influência dos astros, tem por fim predizer o futuro das nações e dos indivíduos”. Tanto o dicionário inglês, quando o português mostram a astrologia como prática de adivinhação e prática oculta e o Senhor na bíblia nos mostra o repudio pelo ocultismo e adivinhação. Esse ocultismo tem feito das pessoas prisioneiras pela fascinação de tais práticas.


   O catecismo da igreja Católica deixa bem claro que essas práticas vão contra os valores e as diretrizes da igreja “Todas as formas de adivinhação devem ser rejeitadas: recurso a Satanás ou aos demônios, evocação dos mortos ou outras práticas supostamente «reveladoras» do futuro. A consulta dos horóscopos, a astrologia, a quiromancia, a interpretação de presságios e de sortes, os fenômenos de vidência, o recurso aos “médiuns”, tudo isso encerra uma vontade de dominar o tempo, a história e, finalmente, os homens, ao mesmo tempo que é um desejo com os poderes ocultos. Todas essas práticas estão em contradição com a honra e o respeito, penetrados de temor amoroso, que devemos a Deus e só a Ele” (CIC, 2.116).


   Olhando tais fatos podemos concluir: a pessoa que consulta o horóscopo ou outro tipo de adivinhação está dominada pela falsa verdade que essas práticas norteiam, deixando a mesa contra Deus, portanto não pode beber do mesmo cálice que o Senhor (I Cor 10,21)
   Todos esses fenômenos tem ganhado força com a vinda da Nova Era ou New Age como é conhecida no mundo, que nada mais é do que a nova religião, onde mostra que Deus não existe, e que as forças que nos protegem estão nos astros, nas plantas, nos gnomos, nas fantasias. Por isso a Astrologia é uma pratica oculta da Nova Era, pois faz do belo, do fascinante uma armadilha para prender aqueles que dela fazem uso.


   Não deixemos que essa armadilha da Nova Era nos leve à perdição e nos deixe longe de Deus. Não consultemos mais horóscopos para saber como vai ser nosso dia, ou como devemos agir nesse dia. Consultemos a liturgia diária e vejamos o que a palavra do Senhor diz para este dia. É Deus quem rege nossa vida. É Ele quem conhece todo mapa espiritual de nossa vida e que dá as coordenadas para o nosso futuro pois “no céu existe um Deus que desvenda os mistérios”(Dn 2, 28a).[grifo nosso]

Fonte: Servos de Deus